segunda-feira, 26 de novembro de 2007

O comércio,grande esteio da actividade económica durante épocas seguidas

A actividade comercial foi durante épocas um pilar importante da população de Freamunde.Local de passagem de almocreves,as feiras cedo se começaram a afirmar,na sua pujança,dando um grande incremento à economia,ao bem-estar e à atracção de populações.A actividade agrícola e a pecuária,como primeiro grande motor económico,cedo começou a exigir o complemento artesanal,os cestos,as cerâmicas,as alfaias agrícolas,para além das roupas e dos tecidos e outros artefactos.As feiras eram um local privilegiado para a troca de bens e desempenharam papel inegável no desenvolvimento económico por cá.
Daí à instalação de lojas e à opção de comércio fixo foi um salto.
Dizia-se até há bem pouco mais de trinta anos que "os de Paços de Ferreira,se querem uma agulha,têm de vir a Freamunde comprá-la".Isto atesta o que se acaba de referir,que o comércio estava profundamente enraizado nesta terra.
Quem consultar alguns jornais locais,por exemplo,do séc. XIX verifica que muitos anúncios denotam essa oferta de produtos...A título de exemplo José Luis Afonso,teve uma relojoaria e uma empresa de moagem.António José de Brito teve a maior drogaria do norte do país e a primeira bomba de gasolina do concelho.Os tecidos,as modistas e os alfaiates eram numerosos-o que representa um primeiro grande impulso dos têxteis,há muito mais de um século.
Manuel Nunes de Oliveira fazia fatos para galas e "fraques".Chegou a fazê-los para o Rei D.Carlos.
As velas da "Casa Confiança" de António Rego era outra produção que era encaminhada para as festas religiosas e aqui muito procuradas.
Restaurantes e pensões respondiam à necessidade de alojamento e serviços para os comerciantes de fora,nomeadamente galegos que até à Guerra Civil de Espanha eram clientes das nossas feiras (e também vendedores).
Cedo por cá se instalaram talhos (o de Gaudêncio Pinto era alvo de anúncios),padarias,ourivesarias...que se vão modernizando e evoluindo...
Os fabricantes de tamancos (como Arnaldo Taipa) em que se deve destacar o papel criativo de Armando Martins expunham os seus produtos nas feiras de Freamunde,mas percorriam outras feiras para exibir e vender o seu produto.Porém,o primeiro grande fabricante de tamancos nesta terra foi António Taipa Coelho de Brito,dono da firma António Taipa & Filhos,tendo para apoio à sua indústria uma fábrica de vernizes onde transformava o próprio coiro.As comunicações faziam-se por carros e parelhas.Havia alquilarias para transportes para o Porto e Famalicão na segunda metade do séc. XIX.
Entretanto,o comércio fixo começa a decair,provavelmente,a partir do último quartel do séc. XX.
Os armazéns de móveis e cafés levam a dianteira relativamente a outros bens negociados.Algumas excepções como padarias,lojas de tecidos,bancos e electrodomésticos contribuiem para reforçar a regra.Neste sentido,é justo salientar a existência de grandes empresas ligadas ao comércio de electrodomésticos,de telemóveis e gasolineiras,estando uma delas colocada entre as melhores do país.
As feiras continuam a realizar-se a 13 e 27 de cada mês,mas as feiras anuais ou as que são próximas a festividades são as que atraem mais negociantes e compradores de fora.
A feira dos 13 autorizada por D. João V,foi a segunda criada em todo o concelho de Aguiar de Sousa,com cerca de 50 freguesias ( a primeira feira foi em Paredes)
"Freamunde-Apontamentos para uma monografia"

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Escola Infantil de Música

A Escola Infantil de Música foi fundada oficialmente em 05-01-1973 com o objectivo da difusão da cultural musical e de servir de suporte à Banda de Música.Desta escola saíram muitos músicos para a Banda de que tem representado um grande "viveiro",dando sequência a uma tradição de formação de músicos que até aí,a recebiam em casa,com os pais,os familiares e os vizinhos já executantes.
Lia-se na Gazeta de Paços de Ferreira,na época "A Escola Infantil de Música,fundada em 1972,vai pela primeira vez,apresentar em público,no próximo dia 2 de Outubro,pelas 21.30 h,no recinto do mercado,um concerto,sob a regência do maestro José Luis Leal Pacheco,que com grande brilhantismo,acaba de concluir o curso pelo Conservatório de Música do Porto,estarão presentes,além de diversas entidades convidadas para o efeito,a televisão que procederá à respectiva gravação a fim de ser apresentada oportunamente nos seus estúdios"
Foi um não parar de actividades que têm como raiz o fornecimento dos conhecimentos musicais e a mostra do que se faz,envolvendo dirigentes,alunos,professores e familiares num compromisso e num convívio que concretizam uma auréola que vem de longe e que tem a ver com este gosto e estas coisas que não geram riqueza material mas uma prosperidade doutro quilate que emociona,cala na alma...
"Freamunde - Apontamentos para uma monografia"

sábado, 10 de novembro de 2007

Ainda os Bombeiros

Breve historial
Foi por iniciativa dos sócios do Clube Recreativo Freamundense,a organização e fundação da Associação e Corporação dos Bombeiros Voluntários de Freamunde.Assim,foi em 28 de Outubro de 1928,no salão da Associação de Socorros Mútuos Freamundense que se reuniram os habitantes de Freamunde em assembleia e com o propósito de elegerem a "Grande Comissão Organizadora da Associação e da Corporação".
Esta assembleia serviu,também,para se elegerem os membros da mesa da assembleia.Saliente-se como 1º acto de angariação de fundos e como 1ª deliberação da assembleia,a colocação de "caixinha" nos diversos estabelecimentos comerciais existentes na época.A partir daí muitas outras iniciativas se efectuaram,onde salientamos os espectáculos dramaturgos,onde se sorteavam quadros do Pintor Santa Marta,os saraus líricos-musicais,a Festa da Flor que se realizava no dia 13 de Dezembro e os sorteios que eram promovidos por um grupo de senhoras de Freamunde,presidido pela Sra. Maria das Dores Alves da Cruz.
Em 9 de Abril de 1929 a "Grande Comissão",como então era denominada,aprova os estatutos da Associação,que viriam a ser aprovados pelo Exmº Senhor Covernador do Distrito do Porto,em 28 de Janeiro de 1930.No entanto,refira-se como data oficial da fundação da Associação o dia 12 de Junho de 1930.
É,então "inaugurado,a 15 de Outubro de 1930,o 1º Quartel da Associação,que se situou no lugar de S.Francisco,em instalações (garagem e uma terça parte da casa anexa) cedidas,gratuitamente,e com a ressalva de a sua utilização ser de forma temporária,pela Sra. Elvira Lopes Monteiro.
Adquire-se o 1º carro,pela quantia de 8.000$00.É de marca Lancia,e entra para o activo no dia 1 de Novembro de 1930.Se a organização administrativa se solucionou em reduzido espaço de tempo,já a organização do Corpo Activo se apresentou de forma morosa,levando a que a Assembleia-Geral,que se efectuou em 17 de Outubro se 1930,tomasse a seguinte resolução:"Que ficassem um médico,o Presidente e o tesoureiro da Direcção,de harmonia com o parágrafo único do artigo 5º dos estatutos,constituindo o Conselho de incorporação e ao mesmo tempo os dois últimos,provisoriamente,com as atribuições de Comando".E assim se justifica o porquê de só em 2 de Novembro de 1947 tenha sido homologado,pela Inspecção Distrital de Bombeiros do Porto o 1º Comandante da Corporação-António José de Brito.
E porque a cedência do espaço para o Quartel foi efectuada de forma temporária,passou,a partir de 13 de Junho de 1933,o mesmo para instalações que foram alugadas ao Sr. Serafim Pacheco Vieira pela quantia de 50 escudos por mês,e que se situavam na Rua do Comércio.
E foi desse local que se transferiram,mais uma vez,os Bombeiros de Freamunde.Só que desta feita havia de ser para instalações próprias.Assim registe-se a data de 4 de Setembro de 1977 como a data em que é,oficialmente,inaugurado o Quartel da Associação dos Bombeiros Voluntários de Freamunde.Para a sua construção salienta-se o nome do Sr. Dr. Jaime Manuel Nogueira de Barros,como Presidente da Direcção e grande impulsionador de tão importante feito para a Associação.
No entanto,e com o desenvolvimento natural da Associação,viriam,as instalações a tornar-se insuficientes para albergar o número de viaturas e equipamentos existentes para o bom funcionamento e bom desempenho do Corpo Activo.Assim,e sob a presidência de António Rogério Gomes Pereira,é o quartel ampliado em 1994.
No mês de Outubro de 1985 é definida a área de actuação do Corpo.Dividindo-se o Concelho de Paços de Ferreira em duas zonas.A partir de então,passam a fazer parte da área de actuação dos Bombeiros Voluntários de Freamunde cerca de 36.000 Klm2 repartidos pela seguintes freguesias: Codessos, Eiriz, Figueiró, Lamoso, Raimonda, Sanfins, Freamunde, norte de Ferreira(até ao cruzamento de Ferreiró) e Funtão, S.Roque,Igreja, Bande e S.Domingos (até à Fábrica de Alves e Leite) da freguesia de Carvalhosa.
No entanto,e dado o desenvolvimento natural a que o Concelho foi presente,em 24 de Janeiro de 2004 e em reunião entre comandantes da Corporação dos Bombeiros de Freamunde e Paços de Ferreira,foram novamente revistas as áreas de intervenção e reajustadas ao interesse das populações.
Actualmente na área de intervenção dos Bombeiros Voluntários de Freamunde residem cerca de 27.000 pessoas que se encontram alojadas em cerca de 9.000 fogos.
Proliferam várias centenas de pequenas e médias empresas,ligadas,na sua grande maioria,ao sector do móvel e têxtil.A juntar a tudo isto é também função dos Bombeiros,em parceria de outras entidades,a protecção de toda a área florestal e agrícola inserida na zona.
O Corpo de Bombeiros Voluntários de Freamunde é hoje composto por cerca de 100 elementos,comandados por António Joaquim Mendonça Pinto,que para além do efectivo humano conta ainda com cerca de 20 viaturas e outro material,quer individual quer colectivo,para socorro a pessoas e bens.
Durante estes longos anos vários foram aqueles que envergando a farda do voluntariado,trocando horas de lazer e de convívio familiar,para de forma abegnada e desinteressada e levando consigo um único lema: "Vida por Vida",servirem o seu semelhante.Assim,e porque a esses homens se deve todo o nosso reconhecimento,entendeu a Direcção da Associação mandar erigir um "Monumento ao Bombeiro".Monumento esse,da autoria de Manuel Pereira da Silva,inaugurado a 13 de Julho de 2002 e que serve de arranjo urbanístico de uma das rotundas da cidade.
Mas,é com grande determinação e empenho que a Direcção da Associação se propõe à realização de mais um grande marco na vida desra Associação.É pois seu anseio e propósito a construção de um novo Quartel ,pois o actual não é,de todo,satisfatório para se actuais exigências de uma sociedade cada vez mais complexa e evolutiva.
A 3 de Julho de 2005 a Associação comemorou os seus 75 anos de vida.Acto que foi assinalado com o lançamento da 1ª pedra do novo Quartel e da benção de uma viatura auto-escada.
Na efeméride,esta Associação recebeu a Medalha de Ouro da Câmara Municipal de Paços de Ferreira,bem como a Medalha de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses.
A Associação conta actualmente com cerca de 2.200 sócios.
E-mai enviado por Vitor Silva,trabalhador da Associação dos Bombeiros de Freamunde,no dia 30 de Outubro.
Muito obrigado.

sábado, 3 de novembro de 2007

A Praça de volta ao centro?


Esta manhã fiquei um pouco surpreendido com estes cartazes fixados no centro pela "Comissão de Freamundenses pelo retorno da Praça ao Centro".Desconhecia esta comissão e este projecto.Será possível e, deveria a Praça voltar ao local de origem?..
Aqui ao lado deixo uma votação sobre o assunto...