quinta-feira, 30 de abril de 2009

Quem sente, vai.


Domingo, vamos todos apoiar o nosso S C Freamunde. Hoje, mais que nunca, o nosso Fre precisa de todo o nosso apoio! Vamos ajudar a ultrapassar esta fase negra!!! Domingo lá estou!
S C Freamunde - U D Oliveirense, Domingo, 03 de Maio, às 15:00.
Todos, somos poucos. Quem sente, vai.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Uma pequena dedicatória

Este post é inteiramente dedicado aos Infantis Sub-13 do S C Freamunde. Este post peca por tardio, pois há muito tempo que tinha a ideia de lhes fazer uma pequena dedicatória, pela época que realizaram, eles bem o merecem. No meu primeiro ano no Departamento de Formação, foi este o plantel que eu acompanhei desde o início, o plantel do qual fui Delegado, e também devo dizer que os acompanhei com muito gosto e com muito orgulho.
Estes pequenos grandes homens terminaram o campeonato distrital de Juniores D da Série 1, num honroso e mais que justo segundo lugar. Este mesmo lugar dá acesso à fase final para apurar o campeão distrital da Associação de Futebol do Porto. As quatro equipas que vão disputar a fase final são: S C Freamunde, F C Porto, Varzim S C e Gondomar S C. Esta equipa durante o campeonato, marcou 53 golos, sofreu 21 golos, tiveram 4 derrotas, 7 empates e 19 vitórias...Uma época fantástica. Quero também deixar uma palavra de apreço à equipa técnica, o mister Filipe Pinto e o mister Cláudio Dias e, também dizer que foi um prazer e uma honra trabalhar com eles. Parabéns a ambos.
Para terminar, quero desejar as maiores felicidades a todos os jogadores e também, dizer-lhes que lutem com muita garra e determinação pelos seus objectivos e que ficarão para sempre no meu coração e que, mais uma vez, foi um orgulho muito grande ser delegado desta equipa fantástica...Obrigado a todos...

Felicidades jogadores.

Uma pequena dedicatória...The Champions...


Autoria do vídeo: Sr. Magalhães

sábado, 25 de abril de 2009

25 de Abril Sempre


Hoje é dia 25 de Abril. O mesmo 25 de Abril devolveu-nos a LIBERDADE que nos foi roubada através de um golpe militar em 28 de Maio de 1926. Devolveu-nos a liberdade de expressão, a mesma que permite que, aqui neste blog, publique as imagens e que escreva o que me vai na alma sem traços de censura e sobretudo sem medo.
25 de Abril Sempre.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Por cá

Por cá, em ano de eleições, vamos assistindo em parte da cidade, ao desenrolar das obras há muito ansiadas, e só agora, em ano de eleições, é preciso não esquecer, as mesmas se concretizam. Enquanto que numa parte da cidade as estradas são uma autêntica pista para veículos todo-o-terreno (4X4), na outra parte, decorrem as obras de requalificação/colocação de tapete betuminoso. Nesta parte da cidade as obras decorrem a um ritmo alucinante, afinal urge terminar estas obras para o frenesim que se avizinha...Num ápice, a "Avenida do Centro de Saúde", ficou de cara lavadinha, tapete betuminoso, lancis novos, tudo a que tinha direito. Já estava na horinha. E que bonita que ela ficou...

Neste ano de crise económica, parece que e mesma partiu de malas e bagagens para outras paragens. Crise. Qual crise? O momento é o ideal para mostrar trabalho junto das populações, a conclusão das obras são o principal trunfo político para uma hipotética reeleição do poder político por cá instalado...Há que mostrar serviço.

Por regra, o poder político por cá instalado, trabalha para ganhar eleições e não para ganhar gerações. Por regra, mostra-se mais preocupado com os "interesses" imediatistas dos consumidores, que também são eleitores, do que com os interesses de médio e longo prazo dos que, por acaso, apenas são eleitores. É o que por cá temos.

Por cá, vamos assistindo aos ritmos característicos da época. E a procissão ainda vai no adro. Uma coisa é certa, estes ritmos vieram dar um novo alento ao marasmo que, por cá se tinha instalado nos últimos anos. Mas enfim, vamos tendo aquilo que merecemos, pois quase toda a gente vive conformada com o que por cá (não) vai acontecendo.

Por cá, as ruas da cidade que necessitam de uma intervenção urgente e, que com as chuvadas do início deste ano ficaram num estado deplorável, o poder político optou por mandar deitar umas "pazadas" de alcatrão para remediar o problema. Remendos e mais remendos em estradas que são um autêntico cancro em fase terminal. Nada a que não estejamos habituados. O ritual mantém-se! Os freamundenses são uns condutores formidáveis, pois conduzirem nestas condições e não se registar nenhum acidente é fantástico! Estamos todos de parabéns.

Finalmente, por cá, está quase concluída a Variante não sei das quantas...Mesmo a tempo do frenesim que se avizinha. Pormenores. Lamentavelmente por cá, tal como por lá, é assim.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Freamunde na imprensa

Escola Básica de Santa Cruz será transformada em quartel da GNR

Actual quartel dará lugar a museu de mobiliário escolar

O Ministério da Administração Interna (MAI) anunciou, no passado dia três de Abril, investimentos em infra-estruturas para a GNR e PSP no distrito do Porto superiores a 30 milhões de euros, que visam dotar as forças de segurança de melhores condições de trabalho. A cidade de Freamunde (em Paços de Ferreira) foi uma das contempladas.
O Quartel da GNR de Freamunde será transferido para a actual Escola Básica de Santa Cruz, nos termos de um protocolo a assinar a 19 de Abril (também a data de comemoração da elevação de Freamunde a cidade). "Está previsto assinar um acordo de cedência para o MAI a partir de 2010 por 51 anos, renovável, por igual período se se mantiver a finalidade", sublinhou o presidente da autarquia, Pedro Pinto ao VERDADEIRO OLHAR. Depois de encetadas, as obras terão uma duração de três a quatro meses.
Pedro Pinto destacou o facto de as actuais instalações não poderem ter mais efectivos, nem de albergarem pessoas de ambos os sexos. Falou na necessidade de ter segurança em quantidade, mas também em qualidade. "Já se justificava só para terem melhores condições de acolhimento", reiterou.
Também o presidente da Junta de Freguesia de Freamunde, José Taipa, partilha a mesma opinião. Segundo o próprio, apesar de a GNR estar instalada na sede da junta de freguesia e de terem sido efectuadas algumas obras de adaptação, não existem as condições necessárias, as instalações são diminutas, não têm camas e aposentos. "Com as novas instalações haverá mais área e outras condições de segurança", enfatizou.
O actual quartel dará lugar a um museu de mobiliário escolar, uma das mais antigas ambições da Junta de Freguesia de Freamunde. "O mobiliário escolar teve início em Freamunde. O museu é uma forma de perpetuar algo que teve origem na nossa terra", sustentou José Taipa.
Obras principiarão quando Centro Escolar estiver concluído
De acordo com José Taipa, as obras terão início quando o Centro Escolar de Freamunde estiver terminado. O presidente afiança que as obras do novo quartel poderão ter início em Setembro de 2010. "São dois dos factores mais importantes para a sociedade, a educação e a segurança", adicionou.

Construção da sede da Junta nas escolas da Rua do Comércio

Refira-se ainda que no próximo Domingo também será assinado um protocolo entre a Câmara Municipal de Paços de Ferreira e a Junta de Freguesia de Freamunde para a cedência das escolas da Rua do Comércio para a instalação da sede da junta de freguesia (que funciona há cerca de sete anos na Casa da Cultura de Freamunde).

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Freamunde na imprensa

Freamunde comemora 8º aniversário de elevação a cidade

O Secretário de Estado da Administração Interna vai estar em Freamunde no próximo domingo para presidir às cerimónias comemorativas do oitavo aniversário de elevação de Freamunde à categoria de cidade.Decorrem domingo, na Casa da Cultura de Freamunde, as cerimónias comemorativas do 8º aniversário de elevação de Freamunde à categoria de Cidade. Presididas pelo Secretário de Estado da Administração Interna, Rui Gomes, estas cerimónias serão marcadas pela assinatura do Contrato-programa entre o Município e o Governo Civil do Porto para cedência da Escola de Santa Cruz para a instalação do novo Posto da GNR de Freamunde, que permitirá um aumento do número de efectivos e o alargamento do corpo de guardas ao sexo feminino.De realçar também neste dia, a apresentação pública do Centro Escolar e Escola Básica e Secundária de Freamunde e o anúncio público do futuro Museu do Mobiliário Escolar.

Programa
09h30 – Caminhada “Por Trilhos de Freamunde”. Início Parque de Lazer e término na Casa da Cultura de Freamunde;
10h30 – Aula de Aeróbica – Parque de Lazer;
11h00 – Recepção ao Secretário de Estado da Administração Interna, Dr. Rui Gomes. Guarda D’ Honra Rua da Cultura, frente à Casa da Cultura de Freamunde;
11h15 – Sessão Solene:- Apresentação Pública do futuro Centro Escolar e Escola Secundária de Freamunde- Assinatura de Protocolo entre Câmara Municipal de Paços de Ferreira e Governo Civil, para cedência das Escolas de Sta. Cruz para Posto de GNR;- Assinatura de Protocolo entre Câmara Municipal de Paços de Ferreira e Junta de Freguesia de Freamunde, para cedência das Escolas Amarelas para Futura Sede de Junta de Freguesia”;- Anúncio Público do Futuro Museu do Mobiliário Escolar.
14h00 – Actividades Radicais – Parque de Lazer

domingo, 12 de abril de 2009

Memórias Paroquiais

"Em 1755 um terrível terramoto assolou Lisboa de forma trágica mas todo o reino foi afectado. As repercussões deste acontecimento trágico atingiram não apenas o sul do país, mas também o centro e norte. Não entrarei aqui nas consequências deste terramoto já que é do senso comum a sequela deste acontecimento. Estabelecendo um paralelismo com a actualidade o terramoto teve as mesmas repercussões do tsunami que assolou a Ásia em 2004. O artigo de hoje tem outro objectivo.Comentar a acção desenvolvida pelo Marquês de Pombal que pretendia saber quais os efeitos do terramoto em todo o reino. Por isso vai patrocinar o célebre inquérito paroquial de 1758. Estes inquéritos tinham como objectivo perceber como estava o país depois da catástrofe. Mas não foi apenas isso que se fez. Já que se ia realizar o inquérito por todas as freguesias porquê não aproveitar para um grande censo? Este foi o pensamento dos homens forte de Portugal. Existe a teoria que este trabalho já estava a ser realizado antes do terramoto com a edição de um dicionário geográfico, mas eu não relaciono directamente estes acontecimentos. Indirectamente sim já que não podemos esquecer que a historiografia dava os primeiros passos. Jean Mabillon (1642-1707) fundava a diplomática e a paleografia com a esfragística e a cronologia. Outro aspecto importante é a instauração do absolutismo por D. João V (1706-1750). Neste tipo de governação o monarca tem de controlar todo o reino. Sucedeu-lhe o filho D. José I que delegou no Marquês de Pombal o poder. E como todos sabem, este foi impiedoso, dominando o reino com punho de aço. Por isso é normal começarem a surgir estudos geográficos e historiográficos. Já as memórias paroquiais são feitas com outros objectivos. Perceber as consequências do terramoto de 1755 em todo o reino e aproveitando este facto fazer o levantamento geográfico das paróquias (freguesia deriva de paróquia. Freguês era aquele que frequentava a paróquia). Devem estar a questionar-se “Por que razão são os padres a fazer o inquérito?” Tal como hoje, quem melhor do que os padres para saber de tudo e todos…eles tinham acesso a todas as pessoas, lugares e dominavam as letras."

"Convencionou-se chamar “Memórias Paroquiais” aos textos enviados pelos párocos de Portugal Continental em resposta ao questionário que lhes remetera através dos seus Bispos a Secretaria de Estado dos Negócios do Reino em 1758, dirigida então pelo Marquês de Pombal, Sebastião José de Carvalho e Melo – Aviso de 18 de Janeiro de 1758. Constituem estas respostas os volumes 1 a 41 do Fundo com aquela designação na Torre do Tombo. Os volumes 42 e 43 contêm respostas de 1722, 1730 e 1732, dadas a anteriores inquéritos. Há um volume 44 que serve de índice. As “Memórias Paroquiais” estão disponíveis online nos sites da Torre do Tombo e da Universidade Nova.
Pedia a Secretaria de Estado que as respostas viessem escritas “em letra legível e sem breves”, isto é, sem abreviaturas. Recomendação bem oportuna porque os textos anteriores a 1758 estão cheios de abreviaturas que muito dificultam a leitura"


Questionário das memórias paroquiais:
INQUÉRITO I -
O que se procura saber desta terra é o seguinte:
Venha tudo escrito em letra legível e sem breves
1. Em que província fica, a que bispado, comarca, termo e freguesia pertence?
2. Se é d’el-Rei, ou de donatário, e quem o é ao presente?
3. Quantos vizinhos tem, e o número de pessoas?
4. Se está situada em campina, vale, ou monte e que povoações se descobrem dela, e quanto distam?
5. Se tem termo seu, que lugares, ou aldeias compreende, como se chamam, e quantos vizinhos tem?
6. Se a Paróquia está fora do lugar, ou entro dele, e quantos lugares, ou aldeias tem a freguesia, e todos pelos seus nomes?
7. Qual é o seu orago, quantos altares tem, e de que santos, quantas naves tem; se tem Irmandades, quantas e de que santos?
8. Se o Pároco é cura, vigário, ou reitor, ou prior, ou abade, e de que apresentação é, e que renda tem?
9. Se tem beneficiados, quantos, e que renda tem, e quem os apresenta?
10.Se tem conventos, e de que religiosos, ou religiosas, e quem são os seus padroeiros?
11.Se tem hospital, quem o administra e que renda tem?
12. Se tem casa de Misericórdia, e qual foi a sua origem, e que renda tem; e o que houver de notável em qualquer destas coisas?
13. Se tem algumas ermidas, e de que santos, e se estão dentro ou fora do lugar, e a quem pertencem?
14. Se acode a elas romagem, sempre, ou em alguns dias do ano, e quais são estes?
15. Quais são os frutos da terra que os moradores recolhem com maior abundância?
16. Se tem juiz ordinário, etc., câmara, ou se está sujeita ao governo das justiças de outra terra, e qual é esta?
17. Se é couto, cabeça de concelho, honra ou behetria?
18. Se há memória de que florescessem, ou dela saíssem, alguns homens insignes por virtudes, letras ou armas?
19. Se tem feira, e em que dias, e quanto dura, se é franca ou cativa?
20. Se tem correio, e em que dias da semana chega, e parte; e, se o não tem, de que correio se serve, e quanto dista a terra aonde ele chega?
21. Quanto dista da cidade capital do bispado, e quanto de Lisboa, capital do Reino?
22. Se tem algum privilégio, antiguidades, ou outras coisas dignas de memória?
23. Se há na terra, ou perto dela alguma fonte, ou lagoa célebre, e se as suas águas tem alguma especial virtude?
24. Se for porto de mar, descreva-se o sitio que tem por arte ou por natureza, as embarcações que o frequentam e que pode admitir?
25. Se a terra for murada, diga-se a qualidade dos seus muros; se for praça de armas, descreva-se a sua fortificação. Se há nela, ou no seu distrito algum castelo, ou torre antiga, e em que estado se acha ao presente?
26. Se padeceu alguma ruína no terramoto de 1755, e em quê, e se está reparada?
27. E tudo o mais que houver digno de memória, de que não faça menção o presente interrogatório.

II - O que se procura saber dessa serra é o seguinte:
1. Como se chama?
2. Quantas léguas tem de comprimento e quantas tem de largura, aonde principia e acaba?
3. Os nomes dos principais braços dela?
4. Que rios nascem dentro do seu sítio, e algumas propriedades mais notáveis deles; as partes para onde correm e onde fenecem?
5. Que vilas e lugares estão assim na Serra, como ao longo dela?
6. Se há no seu distrito algumas fontes de propriedades raras?
7. Se há na Serra minas de metais, ou canteiras de pedras, ou de outros materiais de estimação? 8. De que plantas ou ervas medicinais é a serra povoada, e se se cultiva em algumas partes, e de que géneros de frutos é mais abundante?
9. Se há na Serra alguns mosteiros, igrejas de romagem, ou imagens milagrosas?
10. A qualidade do seu temperamento?
11. Se há nela criações de gados, ou de outros animais ou caça?
12. Se tem alguma lagoa ou fojos notáveis?
13. E tudo o mais que houver digno de memória?

III- O que se procura saber do RIO dessa terra é o seguinte:
1. Como se chama assim, o rio, como o sitio onde nasce?
2. Se nasce logo caudaloso, e se corre todo o ano?
3. Que outros rios entram nele, e em que sitio?
4. Se é navegável, e de que embarcações é capaz?
5. Se é de curso arrebatado, ou quieto, em toda a sua distância, ou em alguma parte dela?
6. Se corre de norte a sul, se de sul a norte, se de poente a nascente, se de nascente a poente?
7. Se cria peixes, e de que espécie são os que traz em maior abundância?
8. Se há nela pescarias, e em que tempo do ano?
9. Se as pescarias são livres ou algum senhor particular, em todo o rio, ou em alguma parte dele?10. Se se cultivam as suas margens, e se tem muito arvoredo de fruto, ou silvestre?
11. Se têm alguma virtude particular as suas águas?
12. Se conserva sempre o mesmo nome, ou começa a ter diferente em algumas partes, e como se chamam estas, ou se há memória que em outro tempo tivesse outro nome?
13. Se morre no mar, ou em outro rio, e como se chama este, e o sitio em que entra nele?
14. Se tem alguma cachoeira, represa, levada, ou açudes que lhe embaracem o ser navegável?
15. Se tem pontes de cantaria, ou de pau, quantas e em que sitio?
16. Se tem moinhos, lagares de azeite, pisões, noras ou algum outro engenho?
17. Se em algum tempo, ou no presente, se tirou ouro das suas areias?
18. Se os povos usam livremente as suas águas para a cultura dos campos, ou com alguma pensão?
19. Quantas léguas tem o rio, e as povoações por onde passa, desde o seu nascimento até onde acaba?
20. E qualquer coisa notável, que não vá neste interrogatório.
Informação gentilmente cedida por Nuno Leão.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Textos sobre a cidade


FREAMUNDE CIDADE
Freamunde agora és cidade
é título que tem valor
nunca esqueças por vaidade
aquilo a que tens amor
Amas a cultura e a paz
o trabalho a tradição
a fama que grande te faz
é nos teus filhos a paixão
Teus filhos são de verdade
gente com garra e paixão
sejas tu vila ou cidade
têm amor ao teu brasão
Eu tenho orgulho e vaidade
de ter nascido em Freamunde
sejas tu vila ou cidade
meu amor não se confunde
Não se confunde o meu amor
digam de ti bem ou mal
tu p'ra mim tens mais valor
do que mesmo a capital
De ti falam bem e mal
não ligues é sem intenção
tua beleza é natural
só se vê com o coração
Falam com ou sem razão
que te importa o que se diz
mas dentro do meu coração
já és maior que Paris
No teu lindo brasão
mais um castelo irás ter
vais mostrar que tem razão
quem diz que podes crescer
Podes ser pequena agora
pois acabaste de nascer
mas manda a apatia embora
e mostra ao mundo o que é crescer
AURORA BICA-ALMA FREAMUNDENSE

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Freamunde na imprensa

Escola Secundária de Freamunde arranca em 2010/2011
A Escola Secundária de Freamunde vai arrancar no ano lectivo de 2010/2011. O acordo para a construção da infra-estrutura, que vai custar 4,2 milhões de Euros, foi assinado esta segunda-feira entre a autarquia de Paços de Ferreira e o Governo e deverá arrancar ainda este ano. A Câmara vai ceder o terreno e executar o projecto, sendo que o financiamento para a construção será da responsabilidade do Estado e de Fundos Comunitários.
O presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira e a vereadora da Cultura estiveram esta segunda-feira em Cascais, a pedido do Governo, para assinar o acordo de construção da nova escola básica e secundária de Freamunde que vai custar 4,2 milhões de Euros.
A nova Escola vai ter capacidade para 42 turmas, retirando alguns alunos da Escola EB 2.3 de Freamunde que tem neste momento sete salas a funcionar em espaços pré-fabricados, muito degradados.
Nesta cerimónia estiveram presentes, o Primeiro-Ministro, José Sócrates, o Ministro de Estado e das Finanças, Teixeira dos Santos, a Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues e vários presidentes de Câmaras Municipais, entre os quais Pedro Pinto. De acordo com dados do Governo, prevê-se que estas obras arranquem ainda este ano e fiquem prontas a tempo do ano lectivo 2010/2011.
Nesta cerimónia o Primeiro-Ministro realçou a colaboração das autarquias neste projecto denominado "Escola Mais Perto", que pretende também qualificar espaços, corrigir problemas de construção, melhorar as condições de acessibilidade e segurança e promover a melhoria das instalações escolares, essencial para responder aos desafios que se apresentam à escola do futuro.
A nova escola custará 4,2 milhões de euros, sendo que 70% do financiamento será oriundo de Fundos Comunitários e os restantes 30% do Estado. A Câmara Municipal dá também um contributo importante para esta infra-estrutura, com a cedência do terreno e a execução do projecto.
A Escola Básica e Secundária de Freamunde, a construir no espaço da actual feira, será uma infra-estrutura moderna, ajustada às novas exigências da Educação, com pavilhão coberto e espaço polidesportivo ao ar livre.
Com esta nova estrutura pública o concelho alarga a sua capacidade de resposta ao nível do secundário e reorganiza a rede do 3º ciclo.