sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Freamunde - Benfica de 1972

...Para quem não sabe - e será tanta gente, penso eu! - , o Benfica já esteve em Freamunde. É verdade. Foi no longínquo ano de 1972.
O jogo com os "azuis" não contava para nada, ou quase nada; não estavam em disputa quaisquer pontos; mas houve festa. E que festa!
As "águias" tinham sido convidadas pela direcção do Sport Clube de Freamunde para participarem na homenagem que iria ser prestada ao seu jogador-treinador, Santana. O clube da Luz logo confirmou a presença dada a consideração de que era credor o seu antigo atleta.
Santana havia sido um dos expoentes máximo dos benfiquistas, campeão europeu, inclusive, na década de sessenta.
Santana, já saudoso, foi um virtuoso do futebol. Poucos lhe chegaram aos "calcanhares". Representou o desportista completo: à mestria da técnica aliou a elegância no jogar. Já lá vão 40 anos. Ainda me lembro do ambiente então vivido. A ilustre comitiva foi recebida às portas de Seroa, dirigiu-se para Frazão onde o simpatizante encarnado, Manuel Coelho de Sousa, lhe prestou uma calorosa recepção, com foguetes e tudo. Até uma rosca de pão de ló foi distribuída a cada um dos atletas.
Chegados ao "Carvalhal", a abarrotar, Simões, de braço ao peito, com blocos de ingresso nas mãos, ajudava o seu ex-companheiro de tantas tardes e noites de glória.
O Benfica apresentou-se com o melhor que possuía no plantel, à excepção dos internacionais que haviam sido convocados para o Mundialito, no Brasil. Mesmo assim, no "onze", muitos craques. Foram estes os protagonistas do encontro:
Árbitro: Américo Borges
S. C. FREAMUNDE: Miguel (Agostinho "Rita"), Ribeiro, Fernando Viana, Rolando "jogador do F. C. Porto" e Albino (Faria); Jacinto "jogador do F. C. Porto" e Justino (Martinho); Couto, Santana. Yaúca "jogador do Lourosa" e Ernesto.
S. L. BENFICA: Fonseca, Malta da Silva, Rui Rodrigues, Zeca e Franque; Barros (Fausto), João Alves e Vitor Martins; Eurico, Carlos Pereira e Diamantino.
Venceu o Benfica por 0 - 1, com golo de Carlos Pereira, mas o Freamunde deu "água pela barba" ao valoroso e distinto opositor, valorizando o espectáculo.
No final da contenda, depois de Malta da Silva ter recebido das mãos do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, a Taça "António Silva Alves", todos os intervenientes, amigos e convidados, reuniram-se na "Quinta do Monte" onde, num ambiente acalorado, lhes foi servido um esmerado copo d'água.
Uma festa bonita, rara, que gostosamente recordamos.
EQUIPA DO S. C. FREAMUNDE JUNHO 1972
EM CIMA: Miguel, Ribeiro, Fernando Viana, Jacinto (jogador do F. C. Porto), Albino, Fernando Ribeiro (director), Abílio Gomes (director), António Alves (director), Rui Magalhães (director) e Abílio Freire (director).
EM BAIXO: Rolando (jogador do F. C. Porto), Justino, Santana, Couto, Ernesto, Jaime Gomes (director), Fernando Moreira (director) e Yaúca (jogador do Lourosa)
Joaquim Pinto - Gazeta de Paços de Ferreira

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

S C Freamunde - S L Benfica

Foi na época 1997 / 1998 que o Sport Clube de Freamunde recebeu um "grande" do futebol português para a Taça de Portugal, o Futebol Clube do Porto. Passados 14 anos o Sport Clube de Freamunde, recebe no seu reduto outro "grande" do futebol português, o Sport Lisboa e Benfica. Tal como há 14 anos, o Sport Clube Freamunde saiu derrotado do encontro pelo mesmo resultado: 0 - 4. O encontro era aguardado com grande expectativa em Freamunde. Havia aquela "fézita" que se fizesse "Taça". Mas tal como há 14 anos, tal não aconteceu...O Sport Lisboa e Benfica possuía elevado favoritismo, e isso foi demonstrado dentro das quatro linhas...
Fez-se festa. Houve festa. A lotação do estádio completamente esgotada. Foi bonito. É a festa da Taça...
Durante o dia, a comitiva benfiquista foi recebida em Freamunde. A cerimónia de boas vindas realizou-se no Auditório Fernando Santos, da Casa da Cultura de Freamunde.
Quanto ao jogo em si, o Sport Clube de Freamunde bateu-se condignamente, falhando até o empate, e três oportunidades claras de golo. E, como quem não marca sofre, o S C Freamunde acabaria por sofrer...por mais três vezes...
Para a história deste dia 18 de Outubro de 2012, o dia em que o Sport Clube de Freamunde recebeu o colosso Sport Lisboa e Benfica, para a terceira eliminatória da Taça de Portugal, 2012 / 2013, fica o onze inicial:
Tó Figueira; Luís Pedro; Batista; Lio; Zé Alberto; Nana K; Pedró; Barbosa, Cristophe; Diogo e Bock:
De realçar que a partir deste jogo, os atletas do Sport Clube de Freamunde ostentarão nas suas camisolas a marca "Capão à Freamunde". A partir deste dia o Sport Clube de Freamunde é um digníssimo embaixador da cidade...


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Outeiro

Outaria é um nome conhecido e significa mesmo outeiro, colina. É daí o nome. Os terrenos sobranceiros ao rio subiram e sobem um pouco. Daí Outeiro.
Tinha 3 casais de D. Egídio ou seus descendentes.


"Freamunde - Apontamentos para um monografia"

domingo, 7 de outubro de 2012

A Confraria e Capela de São Francisco




Parece vir dos tempos iniciais do séc. XVIII, uma pequena capela, mais oratório que mais nada. Em 1734 já havia meios para construir a actual a que se acrescentou um pequeno hospício orientado pela Ordem Terceira de São Francisco. Os Irmãos eram muitos. A devoção também. As doações e beneficiações não lhe ficaram atrás. A festa principal era (e é) a 8 de Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, sempre com uma luzida procissão presidida por uma bela imagem da Senhora.
As Confrarias, desempenharam aliás, um papel fundamental na organização da comunidade local.
Essencialmente de natureza popular e aldeã, são uma das formas de solidariedade ao lado e centro dos laços concelhios, também eles fortemente solidários. Conhecem-se casos em que os herdadores se juntaram para construir a sua igreja, eleger o próprio pároco que apresentavam ao Bispo para ordenação e confirmação. Naturalmente continuavam no tempo a gerir os bens e o culto respectivo.
Com naturalidade também passaram a desempenhar funções de auxílio mútuo, sobretudo em casos de maior necessidade, em caso de morte e para sufragar a alma dos Irmãos defuntos.
A gestão dos bens e a prestação das contas à comunidade, a recolha de esmolas e contribuições, a organização da festa principal, tudo era levado a ponto de honra pelos Irmãos.
Em Freamunde, as Confrarias de São Francisco, de Santo António, da Senhora das Neves, do Santíssimo Sacramento e das Almas congregaram desde pelo menos do séc. XVIII praticamente toda a comunidade.
A elas se deve por certo todo o dinamismo associativo e o sentido solidário que se respira por todo o lado em Freamunde.
"Vila de Freamunde"