quinta-feira, 13 de junho de 2013

Esta é mesmo verdadeira

QUESTÃO DE CHEIRO...
Esta é tão engraçada que, já há muito, ultrapassou os meios habituais e se tornou conhecida de todos os bons apreciadores de anedotas. Numa representação de furiosos amadores teatrais havia uma cena em que, ao ler uma missiva do amante, a protagonista sente a chegada do marido e, aflita, acende um fósforo e chega-lhe fogo para a fazer desaparecer. O marido entra, sente o cheiro derivado do acto e comenta intrigado, olhando desconfiado para a esposa:
- "Que cheiro a papel queimado!..."
Ora aconteceu que o "contra-regra" se esqueceu de colocar em cena a caixa de fósforos. A "actriz" que fazia de "esposa" inteligentemente, na impossibilidade de queimar a carta, rasgou-a aos bocadinhos, que escondeu atrás de um móvel. Nesta altura entre o "marido" que, imperturbável, com a mesma pompa e o mesmo ar de intrigado, exclama:
- "Que cheiro a papel rasgado!!!..."
Fernando Santos - "Esta é mesmo verdadeira" - Julho de 2001

Nenhum comentário: