terça-feira, 11 de junho de 2013

Mulheres quebram 59 anos de tradição

Sempre foram os homens a fazer os carros alegóricos das Sebastianas. 
Este ano é diferente, mercê da vontade de 40 mulheres.
Mais de 40 mulheres de Freamunde, no concelho de Paços de Ferreira, meteram este ano, pela primeira vez, mãos à obra e assinam a decoração integral de um dos carros das Marchas Populares das Sebastianas, quebrando uma tradição com 59 anos.
Se em quase seis décadas de existência, os carros alegóricos sempre foram feitos por homens, este ano a marcha vai contar com um carro feito exclusivamente por mulheres, sem nenhuma intervenção de mão masculina.
A ideia partiu de Mafalda Monteiro, uma freamundense de 27 anos que vive as festas das Sebastianas com grande entusiasmo, à semelhança do que acontece com quase todos os habitantes de Freamunde.
Estas festas centenárias realizam-se sempre no segundo fim de semana de julho e são antecedidas por uma semana cultural, que este ano decorre entre os dias 5 e 10 de julho.
Mas a semana seguinte é a que faz vibrar o povo de Freamunde, principalmente no dia das marchas, um dos cartões de visita das festividades. Os carros alegóricos são a "alma" do cortejo, numa tradição que sempre colocou os homens como responsáveis pela sua construção e decoração. Este ano, no entanto, Mafalda Monteiro lidera o grupo de mais de quatro dezenas de mulheres que se propõem quebrar a tradição.
Subordinadas ao tema "Artes de Rua", as voluntariosas "mulheres de Freamunde" prometem sobressair no desfile, recorrendo a um carro, que, além de ser o primeiro "trabalhado" integralmente por mulheres, incluirá, pela primeira vez, uma escola de samba.
"Escolhemos o samba, inserido na temática deste ano das festas, que é "Artes de Rua"", afirmou Mafalda Monteiro, que o carro vai ser o maior dos dez que compõem o cortejo e terá um trator e dois atrelados. "Vai transportar uma escola de samba inteira. O que também é inédito", declarou a mentora.
Já há mais de um mês que estas mulheres trabalham intensamente na realização do carro alegórico e ainda têm mais de um mês e meio de trabalho pela frente, mas é com orgulho que afirmam que "nem um prego foi pregado por um homem". "Fizemos tudo, até aprendemos a soldar", frisou Mafalda Monteiro, nascida e criada em Paços de Ferreira, que acompanha desde que se conhece por gente as marchas da maior festa do concelho e da própria região.
O trabalho destas mulheres tem sido intenso e duro ao longo do último mês, dedicando todas as noites da semana a trabalhar na construção do carro. "O carro está a ser feito desde abril e vão ser dois meses e meio de trabalho intenso. Estamos aqui todos os dias da semana, das 21.00 às 00.00, e às sextas-feiras é até às 04.00 ou 05.00. É um sacrifício, mas é feito de forma gratuita, por amor à terra."
O primeiro carro das Marchas das Sebastianas, unicamente construído pelas mulheres, vai levar na frente o símbolo da feminilidade, a escola de samba, mas também palhaços e trabalhos decorativos alusivos à arte circense, o tema escolhido pela maioria dos carros.
IN DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Nenhum comentário: