terça-feira, 8 de outubro de 2013

Poesia de Freamundenses

ÉS AMIGO

Ouço
no silêncio pausado dum olhar
as palavras que não dizes.
Leio
na ausência do minuto parado
um esboço dum sorriso.

Sinto
na tibieza dum gesto dormente
o abraço que não dás.
Leio
na empatia do tempo que passa
teu escutar do que não digo.

Ouço o que não dizes
sinto o que tu sentes.
Vejo o esboço do gesto
que fica no ar.

Obrigada
pelas palavras que envias
pelo sorriso e o esboço
pelo abraço que não dás.

Rosalina Oliveira - "Freamunde e o Sentimeno Popular" - Junho de 1987

Nenhum comentário: