sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Pedaços de Nós

ZÉ NICETO

Orgulhoso por ser tambolineiro
Trazia Freamunde sempre ao peito,
Zé Tufe, Zé Niceto, Zé Coveiro,
Um filho verdadeiro e de respeito.

A gabardine branca condizia
Com festas, funerais e desfolhadas,
A harmónica de boca respondia
Mas só com o calor dumas copadas.

Zé Tufe, Zé Niceto, Zé Coveiro
Zé-povo mas do povo verdadeiro
Cantavas de cabeça levantada!

E tanto Zé passava a rir, eu vi
Vendo o podre que são dentro de ti,
Mas sempre de cabeça bem vergada.

"Pedaços de Nós - Poesia ilustrada" - Julho de 2001

Nenhum comentário: