quarta-feira, 27 de maio de 2015

Poesia de Freamundenses

PROMESSAS

Sim, é verdade que prometi...
mas ainda não faltei,
eu ainda não morri.

E eles continuam a comer palavras por pão.

Bem...eu disse,
mas tenho tido umas dificuldades...
mas descansa que em breve será realidade.

E os filhos continuam a pedir pão, enquanto
que aquilo que era esperança,
começa a ser desilusão.

De facto eu prometi, mas...
Ah! Este mas!...

JOSÉ LEAL - "ALMA FREAMUNDENSE - POESIA COLECTIVA" - JULHO DE 2004

Nenhum comentário: