sexta-feira, 22 de maio de 2015

Viagem no tempo com...Vitorino Ribeiro

O PRIMEIRO TOTOBOLA E A RESPOSTA NA GAZETA
O velhinho e mítico campo do Carvalhal foi palco durante vários anos de jogos emotivos, por onde passaram algumas das estrelas imortais do Sport Clube de Freamunde. Vitorino Ribeiro, agora com 73 anos, vestiu a camisola azul durante seis anos, tendo a oportunidade de defrontar Nóbrega, Morais e Joaquim Jorge, craques que representaram a selecção nacional. "Tinha 18 anos quando jogava nos juniores e fiz a minha estreia pelos seniores contra o Desportivo das Aves", recorda Vitorino Ribeiro com saudade, orgulhoso por ter jogado ao lado de João Taipa. "Era o expoente máximo do Freamunde. Não viu um único cartão amarelo em toda a sua carreira e tive o prazer de jogar com ele. Curiosamente começou a jogar muito antes de mim e acabou a sua carreira depois..."
No período em que vestiu a camisola freamundens, Vitorino Ribeiro coleccionou muitas histórias, mas lembra com alguma adrenalina uma fase em que a equipa lutava por chegar à 2ª divisão nacional..."Na altura só havia o distrital e depois a 2ª divisão nacional. Num ano estávamos a defrontar uma poule com cinco equipas e só o primeiro subia de divisão. E isto começou muito mal...Fomos a Famalicão e acabamos muito prejudicados pela equipa de arbitragem, que levou a pancadaria nas bancadas. Esse jogo deu azo a uma forte polémica com um jogador do Famalicão. Esse jogador escreveu um artigo num jornal local que teve uma forte repercussão e levou o Fernando Santos a responder da mesma forma na GAZETA. Depois desta troca de palavras, houve um senhor de Famalicão que veio de propósito a Freamunde conhecer o Fernando Santos para dar-lhe os parabéns pelo texto que escreveu na GAZETA, pois quem escreveu o artigo no jornal de Famalicão não era muito bem visto naquela terra...E teve a merecida resposta".
APOSTA
Vitorino Ribeiro é ainda do tempo em que o Freamunde apareceu no primeiro boletim do Totobola. "Foi num jogo em Mirandela e, claro, joguei e apostei na vitória da minha equipa. Mas o problema é que apanhamos nesse jogo um árbitro de Vila Real e fomos muito prejudicados. Empatamos 1-1 e saímos de lá ressabiados.
A nossa resposta foi dada quando o Mirandela jogou em nossa casa...Goleámos por 11-0 e eu marquei dois golos", lembrou. A verdade é estes dois jogos tiveram efeitos negativos. "Se calhar não subimos à 2ª divisão nacional por causa destas duas más arbitragens", admite, explicando depois a passagem precoce pelo futebol. "Tive de tomar uma opção entre continuar a jogar futebol ou ir para o teatro. Optei pelo teatro e não estou nada arrependido", garante.
JORNAL "GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA"

Nenhum comentário: