segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Poesia de Freamundenses

 ALMA RECUPERADA

Não divisas ao longe a escuridão
Que se aproxima no caminho teu?
Repara, volta atrás, anda e mais eu.
Assim encontrarás a salvação.

Limpa a alma e afasta o coração
Dos vícios em que louco se meteu.
Pergunta-lhe depois o que colheu...
Misérias para a tua perdição.

Jura a Deus emendar-te para sempre,
Mostra ao mundo em tia a realidade,
E lembra, lembra Deus constantemente,

Sem que jamais te esqueça esta verdade:
No Céu, podes gozar eternamente;
Na Terra, tudo tem finalidade.
(2 - 6- 1954)

JAIME SOUSA - "ALMA FREAMUNDENSE - POESIA COLECTIVA"  - JULHO DE 2004

Nenhum comentário: