quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Esta é mesmo verdadeira

UMA TEIMA INDEVIDA
Maria Matos, a grande cómica do nosso teatro, (no entendimento do grande público, que sempre a preferiu nesse género de espectáculo, quando ela era uma das nossas maiores do teatro sério de todos os tempos), tinha uma grande amizade por um cãozinho que possuia, todo pretinho e tão peludo, que só se sabia de que lado lhe ficava a cabeça pelo local, onde a trela se esticava quando ele estava no chão e puxava  decidida e constantemente.
Certa tarde, passava ela com o seu enigmático "lulu" na Rua de Santa Catarina, no Porto, em direcção ao Grande Hotel do Porto, quando um de dois atrevidos que a seguiam à espera de poderem meter conversa, ao vê-la entrar no hotel com o cãozinho pela trela, disse para o outro em voz alta de modo a poder fazer-se ouvir pela actriz:
- Estás a ver, pá! Eu não te disse que era um cão?
Estavas tu a teimar que era uma escova...!
FERNANDO SANTOS - "ESTA É MESMO VERDADEIRA" - JULHO DE 2001
Maria Matos em Sóror Inês das "Rosas de Todo o Ano" de Júlio Dantas, escrito para o seu exame no Conservatório

Nenhum comentário: