segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Poesia de Freamundenses

RECORDANDO

Ao longo destes muitos anos...
Eu recordo com ternura e com saudade
Todos os amigos que a morte (me) levou
E na mística dos meus desenganos
Eu choro, não sei se por piedade,
Tudo aquilo que era bom e acabou.
Não!...Não concordo que a vida seja assim
Que nos morram os pais, os irmãos e os amigos
E mais aqueles que nos são muito prezados...
Seria muito mais belo quanto a mim
Que sem querelas, sem ódios e sem perigos
Todos vivessem, dando amor e sendo amados...

NÉLSON LOPES - "FREAMUNDE E O SENTIMENTO POPULAR" - 1987

Nenhum comentário: