segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sebastianas 2016

As Sebastianas já lá vão. Aqui e ali alguns resquícios dos "grandes dias": a estrutura da iluminação, que tardou a mostrar-se, parece não querer despedir-se.
O que dizer, então? As "SEBASTIANAS" não perderam qualidade, mesmo no âmbito da fórmula tradicional.
Salta sempre aos olhos dos mais atentos a passagem da procissão, a marcha alegórica, o fogo de artifício, os concertos de palco, o "combate" entre as filarmónicas...Mesmo exigindo uma ou outra intervenção especializada em alguns aspectos fundamentais, as festas mantiveram a bitola, a excelência a que já nos habituaram.
Por exemplo, o cortejo alegórico, manifestação de cultura e arte, teve na temática escolhida (festa em marcha) um bico de obra para os "arquitectos". Era preciso muita imaginação. Tudo saiu a contento.
A procissão, bonita como sempre, bateu o recorde. Nunca o percurso habitual foi percorrido tão rapidamente como o deste ano. Os andores parecia que voavam! Era o futebol (final do Europeu) a falar mais alto.
As próprias filarmónicas também foram vítimas do "pontapé na bola": viram o concerto nocturno encurtado ma nem por isso deixaram de proporcionar um espectáculo decente, com qualidade, animação e "fair-play". Assim está bem! O fogo de artifício deliciou os milhares de curiosos, de olhos arregalados. Um estrondo!
Quanto aos concertos de palco, é uma injustiça não destacar a exibição do agrupamento "Resistência": simplesmente sensacionais.
Uma palavra final para os "heroicos" membros da comissão de festas que ao longo de um exaustivo ano tudo fizeram para que as Sebastianas, AS MELHORES FESTAS DO NORTE DO PAÍS, mantivessem o estatuto. Parabéns.
Quanto à nova comissão, já os vimos por aí, de mangas arregaçadas, prontos para a luta.
JOAQUIM PINTO - JORNAL "GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA

Nenhum comentário: