quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Bombeiros Voluntários de Freamunde ( VII )

2.2 A QUESTÃO DO NOME
Instituída na povoação de Freamunde, concelho de Paços de Ferreira, por tempo ilimitado, a nova associação é baptizada como Associação dos Bombeiros Voluntários de Freamunde, logo no 1º dos seus estatutos.
Porém, desde há muito tempo que vem usando o termo Humanitária na sua designação, sem que de facto existisse documento jurídico que o suportasse. Nas actas de 1942, era dirigente o Padre António Alves Pereira de Castro, aparecem as primeiras referências à Associação Humanitária dos Bombeiros. Em 1948 é feita uma alteração aos estatutos, é o próprio Governador Civil que se refere à instituição como sendo a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Freamunde. Dadas as características e valores que este tipo de instituições defende, foi um nome adoptado sem qualquer oposição e correspondendo até à realidade. Aliás, até se pode dizer que nesse período, os bombeiros sem farda foram além dos seus objectivos quando, em Outubro de 1948, decidiram fazer assistência social ao promoverem "uma subscrição pública no sentido de angariar donativos para pagamento de passaporte do açoriano Manuel Cabral que vivia miseravelmente em Freamunde".
O nome da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Freamunde está hoje aprovado pelos sócios da instituição, por força da assembleia-geral de 28 de Setembro de 2004 que aprovou uns estatutos completamente novos.
Os Voluntários de Freamunde em frente ao quartel (Rua do Comércio)
2.3 A QUESTÃO DA DATA DA FUNDAÇÃO E DOS ANIVERSÁRIOS
Várias são as datas que marcam o início da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Freamunde, mas é no mês de Julho que sempre se comemorou o aniversário da instituição.
Se considerarmos fundação como o seu princípio puro e simples, pode então considerar-se o dia 28 de Outubro de 1928. Porém, se entendermos fundação como os alicerces ou os fundamentos de um edifício, então teremos de considerar o dia 9 de Fevereiro de 1929, data em que foram aprovados os primeiros estatutos da corporação de bombeiros de Freamunde. Ou então poderia ainda considerar-se o dia em que o Governo Civil passou o alvará que reconhece personalidade jurídica à instituição.
De facto, a instituição estaria fundada no dia em que teve as fundações para se auto construir, mas se não fosse dotada de um corpo de bombeiros operacional, era o mesmo que se não existisse. Daí que outros acontecimentos concorram para que sejam considerados como os da data de fundação: desde logo a primeira incorporação de bombeiros, que é posterior a 30 de Outubro de 1930, data em que são aprovadas pelos sócios as pessoas que vão fazer parte do conselho de incorporação; assim como a data da inauguração do seu quartel e dos seus meios. Em Freamunde, a data considerada para efeitos de comemoração do aniversário da corporação de bombeiros é esta última. Embora o primeiro quartel dos bombeiros de Freamunde, situado em São Francisco, tenha sido inaugurado e patenteado ao público a 13 de Junho de 1931, é no mês seguinte que se comemora o aniversário. A justificação para que tal suceda é o facto de ser no segundo fim-de-semana de Julho que se realiza, em Freamunde, um dos seus dois grandes acontecimentos anuais: as Festas Sebastianas. Em 1931 também assim aconteceu. Os dirigentes de então decidiram inaugurar e benzer o Pronto-Socorro, numa festa própria com um programa a rigor no dia da festa do Mártir São Sebastião. Estava assim o corpo de bombeiros pronto a construir o seu próprio edifício. Por várias vezes, a meados de Julho ainda nos anos 1930, a Liga enviou cartões de saudações desejando as maiores prosperidades pela passagem de mais um aniversário.
2.4  O CINQUENTENÁRIO
A direcção e comando da corporação de Freamunde já puderam festejar o cinquentenário da sua existência em casa própria. A 12 de Julho de 1980 foi organizada e realizada uma festa para qual foram convidadas cerca de centena e meia de pessoas.
O Comando solicitou à Liga dos Bombeiros Portugueses, para o Dr. Jaime Barros, presidente da direcção, a medalha de ouro - duas estrelas, pelos relevantes serviços prestados à associação. Pelo mesmo comandante, Carlos Felgueiras, e ainda com aprovação da direcção, por ocasião deste emblemático aniversário, foi assinada a ordem de serviço número 14 que determina que os comandantes das corporações de Felgueiras (José Júlio da Costa Guimarães), Lousada (Amílcar Abílio Leite Neto), Baltar ( Carlos Alfredo dos Santos), Paços de Ferreira (Francisco Pereira Lino) e Vizela (António Montenegro Mendonça Pinto) fossem considerados comandantes honorários da corporação de Freamunde.
 JOÃO VASCONCELOS - "BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FREAMUNDE - 75 ANOS" - 2005

Nenhum comentário: