quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Poesia de Freamundenses

PORQUÊ

Dei o meu melhor,
Reuni esforços e pensamentos
Para te aceitar tal como és!
Corri mundos para descobrir
O que correu mal...
Tudo parecia tão real, tão perfeito!...
Às vezes, perdida na solidão da noite,
Percorro o caminho
Das estrelas
Para te encontrar...mas é em vão,
Adormeço e sonho que ainda vivemos
Num conto de fadas...
Mas quando acordo, percebo que tudo
Não passou de um mero sonho.
Tudo se tornou fútil e triste.
É constrangedor olhar-te apenas
Como uma luz intensa que surgiu
E nunca desapareceu.
Não poder falar-te, tocar-te...
Ai! Quem me dera poder voltar atrás!
Descobrir esses mistérios nunca antes revelados
E tornar a entrar nesse mundo que é só teu!

MARIANA RIBEIRO - "ALMA FREAMUNDENSE - POESIA COLECTIVA" - JULHO DE 2004

Nenhum comentário: