segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Feira de Santa Luzia ou dos Capões

Fotografia captada na Feira dos Capões 2012
Na manhã solarenga do dia 13 do mês corrente (não se cumpriu o adágio: Conceição de sol, Luzia de...sol), Freamunde abriu as portas e recebeu de braços abertos centenas de forasteiros que quiseram manter a tradição histórica documentalmente instituída por D. João V por provisão de 3 de Outubro de 1719.
Satisfazendo "graças" perante a imagem de Santa Luzia, advogada da vista (Queres ver o dia? / Pede a Santa Luzia), a capela de Santo António foi "inundada" de fiéis, imbuídos na crença religiosa, na qual se celebraram duas missas solenes.
Cá fora, sobretudo na tenda junto ao Coreto e que servia a Associação de Criadores de Capão, o "bicho" imperava. A promoção intensificou-se e os "eunucos" e perus resistentes (quantos já não teriam sido vendidos nas vésperas para vários restaurantes da região?!) mostravam credenciais. Este ano, no concurso promovido, contrariando a lógica, a Guidinha perdeu para concorrência de "fora".
O negócio dos tendeiros não foi por aí além. Vá que não vá! As carteiras andam sem "ar" e a mercadoria exposta para uso no Inverno, sobretudo capotes, samarras, botas e camisolas peludinhas..., não serve a juventude, mais virada para os centros comerciais. Nada como umas calças de ganga rasgadas nos joelhos e sapatilhas nos pés.  É a moda, dizem.
Mesmo os "trameleiros" dos contrabandistas acusaram a crise. Só as barracas de comes e bebes se safaram. Que o diga a Comissão de Festas Sebastianas 2017. Na véspera (a tradição está a pegar de tal forma que o espaço já não chega para as encomendas), foi um ver-se-te-avias de rojões com batatas alouradas com "pinga" de se lhe tirar o chapéu. Não faltaram, como não podia deixar de ser, as castanhas quentes e boas. Só poucos lhe chegaram: uma dúzia, dois euros. Chiça! Enfim, foi comer e beber à tripa forra. Tudo ao som do "residente" Mingas e amigos, para animar o ambiente já de si escaldante.
Na noite do dia 12, no salão de festas da "Quinta do Pinheiro", realizou-se, como vem sendo habitual, um jantar de gala. No concurso gastronómico, o conceituado júri apreciou os pratos de capão cozinhado e apresentado por 13 restaurantes concorrentes, premiando a empresa de restauração "Pensão Aidé", de Paços de Ferreira.
Para o ano há mais. É assim em Freamunde. Com chuva ou com sol a tradição é para manter.
JOAQUIM PINTO - "JORNAL GAZETA DE PAÇOS DE FERREIRA" - EDIÇÃO DE 22 DE DEZEMBRO

Nenhum comentário: