segunda-feira, 1 de maio de 2017

Sport Clube de Freamunde - Vida e Glória ( XII )

ÉPOCA 1943 / 1944
MESMO DEBILITADA A AGREMIAÇÃO "SEGURAVA-SE"
Atirado novamente para o Promocionário face ao infortúnio nos jogos de passagem da época finda, o Freamunde S. C. é englobado numa série composta pelas congéneres do Ermesinde, Parada, Pedrouços, Valonguense, Araújo e Fontinense.
Os treinamentos da equipa estavam entregues a entusiastas pouco habilitados para o cargo.
À falta de "melhor" - era evidente o empenhamento bairrista que caracterizava os naturais desta terra - lá conseguiam ministrar alguns conhecimentos adquiridos através dos tempos.
Para esta campanha a surpresa apresentada para "mister" improvisado foi o carismático freamundense, de todos os costados, João Cardoso Nunes.
JOÃO CARDOSO NUNES
Figura imponente, percorria, no seu cego entusiasmo, o campo de lés a lés, avançando decidido para a primeira linha, fazendo ouvir-se o saudável vozeirão. Mas, sempre que a "sua" equipa perdia, chorava, chorava que nem uma "Madalena".
João Cardoso tinha um coração onde cabia o mundotodo.
O Freamunde Sport Clube era, efectivamente, a sua grande paixão.
Porém, o clube vê-se envolvido em acontecimentos polémicos: derrota na secretaria no jogo efectuado com o Valonguense (por alegadamente ter feito alinhar nesse encontro três jogadores inscritos irregularmente) e falta de comparência no desafio com o Fontinense. A multa pecuniária aplicada (50$00), foi, entretanto, amnistiada pela Direcção Geral do Desporto, por alturas da inauguração do Estádio Nacional.
O RECIBO DA MULTA (50$00)
Realce, contudo, para a "cabazada" de 12 - 1 infligida ao Araújo, em jogo efectuado no Campo do Amial, propriedade do Progresso. Neste encontro a equipa alinhou com o seguinte onze: Casimiro "Vaidoso", Zeca "Mirra", Salvador "Pataco"; Maximino "Frita", Agostinho Machado "Barroco" e Zeca Lopes "Pequito"; Maximino "da Couta", Leonel, Adão Viana, José Nogueira "Rabão" e Belmiro "da Riqueta".
Hercílio, valoroso guardião, tinha, entretanto, enveredado pela modalidade de andebol de onze, ocupando a baliza do F. C. Porto onde se sagraria campeão nacional. O Freamunde sofria assim uma enorme contrariedade, dificilmente colmatada.
Numa mesa do Café Malheiro, entre animada cavaqueira e umas tocadelas de harmónica de boca - as "modinhas do costume" - Casimiro Sousa Mendes "Vaidoso" (tinha "pinta" este artista), chegou a confidenciar-nos: "Por lá andava, interessado, a ver o outro (Hercílio) treinar. Contentava-me, aqui e ali, a defender umas bolitas ao meu jeito muito peculiar - como os cotovelos, entenda-se - para justificar o banho de água...fria.
Porém, o engenheiro transferiu-se para aquele desporto que se joga com as mãos e eu aproveitei a oportunidade.
Se o Freamunde ficou bem ou mal servido?!...Sinceramente, não sei. Olhe, fiz o que pude e soube. A mais não era obrigado".
Num dos últimos jogos do campeonato, mais propriamente o Freamunde - Pedrouços, João Taipa, ainda jogador do F. C. Porto, presente no desafio como espectador, foi convidado, aceitando, para apitar o mesmo, em virtude do árbitro designado "ter ficado em casa".
Era norma, por intercâmbio com a AFP, o clube considerado visitado - neste caso o Freamunde Sport Clube - diligenciar no transporte do juíz de campo, desde as estações de caminho de ferro de Novelas e Paredes, até ao "Carvalhal". Desta feita, porém, após longa espera, do "homem do apito"...nem sombras.
Em período de pré época alguns jogos tinham sido realizados a convite de formações circunvizinhas.
Em 17 - 09 - 1943, sobressaiu o encontro U. D. Penafidelense 3 - Freamunde S. C 5.
Formação do onze do Freamunde S. C. : Casimiro "Vaidoso", Leonel, Zeca "Mirra"; Xico "da Fonte", Maximino "Frita" e Agostinho Machado "Barroco"; Zeca "Rabão", Zeca "Pequito", Maximino "da Couta", Adão Viana e Belmiro "da Riqueta".
* FALTA DE COMPARÊNCIA DO FREAMUNDE
 JOAQUIM PINTO - "SPORT CLUBE DE FREAMUNDE - VIDA E GLÓRIA" - 2008

Nenhum comentário: