sexta-feira, 22 de junho de 2018

A sina dum revoltado

SERMÕES DO ALEIXO

Aleixo, poeta de Deus,
meu irmão e do demónio,
valem mais dois versos teus
que o mundo e o seu património.

Quem contigo canta, amigo,
jamais deixa de cantar!
Traz-te no peito consigo
enquanto a vida durar.

Inspirado nos teus versos
é que vou cavando os terços,
para as minhas orações.

E quando tenho vagar,
passo os dias a pregar
os teus bonitos sermões.

RODELA - "A SINA DUM REVOLTADO" - 2016

Nenhum comentário: